Réflexions sur l'Evangile

Feast of Palm Sunday

Luke 23:1-49

Sunday Gospel Reflection by Sister SandraAraújo Santos

Publié: April 14, 2019



O Domingo de Ramos encerra um ciclo de uma jornada ao deserto, nosso deserto interior. Agora estamos prontas para andar com Jesus rumo à ressurreição. No entanto, há um problema, o Evangelho do dia começa com uma grande mentira.
“Nós encontramos este homem subvertendo nossa nação. Ele se opõe ao pagamento de impostos a César e afirma ser o Messias, um rei”.

Ao olharmos para a nossa realidade hoje, continuamos enfrentando esse tipo de desafio. Há tantas mentiras circulando em nosso meio e decidindo o futuro das nações, povos e assim por diante.


Vivemos em um tempo de “Fake News”. E essas “Fake News” incitam a violência entre os povos, nações, parentes e religiões.

Jesus foi condenado, crucificado e assassinado com base em Fake News, que só ajudaram os que estavam no poder a continuarem em suas posições, explorando as filhas e os filhos de Deus.
O paradoxo é que na próxima frase podemos perceber uma verdade. O ensinamento de Jesus, na verdade, abriu os olhos de muitos e eles se tornaram perigosos para o sistema. Vamos olhar para a próxima frase do Evangelho de hoje: “Ele agita as pessoas em toda a Judéia por seu ensino. Ele começou na Galileia e veio até aqui”.

Jesus também é acusado de conscientizar as pessoas que desta forma, poderiam ver com clareza e questionar os sofrimentos impostos e os sistemas injustos, e isso era um problema para os que estavam no poder.

Esta é também uma realidade concreta em nosso mundo de hoje. Podemos ver tantas mulheres e homens sendo acusados injustamente e até mesmo mortos porque seus ensinamentos “incitam as pessoas”. Podemos dar um exemplo do Brasil, no ano passado Padre Amaro, um padre e líder da Pastoral da Terra, que exerce seu ministério com nossas irmãs em Anapu, onde a irmã Dorothy foi morta. Ele foi preso e está sofrendo um processo criminal baseado em uma grande mentira e também uma verdade que é o seu ensinamento, a sua presença, o seu ministério “instiga as pessoas”.


A próxima sentença do Evangelho de hoje também fala aos nossos tempos: “Então Herodes e seus soldados o ridicularizaram e zombaram dele. Vestindo-o com um manto elegante, eles o enviaram de volta a Pilatos”.
Os resultados desse monte de coisas falsas espalhadas pelo mundo, é que os cristãos, o chamado povo de Deus, se espalham, se machucam e confundem, enquanto os que plantam a discórdia se unem e se tornam amigos novamente .
Foi o que aconteceu naquele dia com os acusadores e juízes de Jesus. “Naquele dia, Herodes e Pilatos tornaram-se amigos - antes disso, eles eram inimigos”.

Finalmente, Simão de Cirene: “... eles pegaram Simão, de Cirene, que estava a caminho do país, e colocaram a cruz nele e o fizeram carregá-la atrás de Jesus”.


Este continua sendo nosso chamado para hoje. Chamado a carregar as cruzes que estão esmagando os pobres, os migrantes, os jovens que não sabem o que fazer com suas vidas e cometem suicídio. A cruz carregada pelos povos indígenas que têm suas terras destruídas pelo agronegócio. A cruz levada pelos negros e quilombolas sofrendo racismo em todo o mundo. A cruz que é suportada por mulheres que são mortas pelo sistema patriarcal em todo o mundo.
Vamos começar esta Semana Santa estando espiritualmente fortalecidas, após nossa jornada ao deserto, para ajudar todos esses filhos e filhas de Deus a se libertarem de todas as cruzes que lhes foram impostas. Vamos ser ressurreição para o povo de Deus como Jesus é para todos nós.


« Voir tout Évangile Reflections